Vendas online durante a quarentena

Para muitos empreendedores, a crise do novo coronavírus os forçou a navegar em águas antes obscuras para fazer com seu negócio sobrevivesse.

Para uns, o marketing digital precisou ser criado do que antes era presencial; para outros, ele intensificou o que já dava resultado.

No entanto, ao contrário do que se esperava, a taxa de abertura de e-mails do tipo não diminuiu - pelo contrário, teve impacto positivo. Os acessos a sites também aumentaram. O acréscimo foi de 27% entre fevereiro e março, e de 18% de abril para maio.

É fundamental estar atento ao comportamento da audiência de cada empresa para saber como agir. Ao longo da pandemia, ele identifica dois momentos do consumidor: no início, uma maior rejeição às vendas; depois, uma maior empatia.

Dicas para um marketing digital coerente

Presença no meio digital não é só página no Facebook e um site da marca: é preciso ter uma estrutura que sustente seu conteúdo. Por isso, há boas práticas que as marcas devem ter para engajar seu público durante a crise e para continuar tendo quando a situação se normalizar.

Saiba o que você defende

O chamado inbound marketing é precioso para construir uma comunicação alinhada com os valores da marca. Também baseado no relacionamento com o público, a prática envolve a publicação de conteúdos que geram a identificação do público e que precedem as vendas. Seja em blogs, vídeos ou posts em redes sociais, a ideia é criar uma ponte entre marca e cliente que eventualmente se converte em venda.

Cuide do tom

O momento pede um tom mais calmo, e não de venda a qualquer custo. Não tente antecipar uma compra que naturalmente vai acontecer em médio prazo.


Imprimir  

Postagens Relativas